Sexta-feira, 22 de Agosto de 2008

 

 

 

Serei eu a única pessoa a compreender a subtileza  desta  notícia?



publicado por A.N às 08:37
link | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Segunda-feira, 18 de Agosto de 2008

 Hoje, no Público, pode ler-se a respeito dos jogos olímpicos: 

 

 

 

"Vânia Silva classificou-se em 46.ª nos Jogos Olímpicos de Pequim, na prova de lançamento do  martelo. A atleta ficou desolada com a "marca muito baixa" de 59,42 metros e admitiu que não é "muito dada a este tipo de competições".

 

Tentada a comentar esta afirmação, no mínimo, estonteante, acedo à secção de comentários do referido jornal, mas um leitor, igualmente, mordaz, já havia expressado o que me ia na alma:

 

18.08.2008 10:31 - Carlos Lopes, Lisboa
Repórter: então Vânia, o que correu mal? Vânia: sabe, eu é mais é bolos de baptizado, casamento e
também para aniversários. Isto dos Jogos Olímpicos não é para mim. É chato. Além disso come-se mal
por cá. Eu agora quero treinar é para poder marcar presença no Festival Anual do Chocolate, em Óbidos,
isso sim é prova para mim.

 

 
 


publicado por A.N às 12:23
link | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008

 

 

que o paraíso existe.

 

E este fim-de-semana estive lá perto.



publicado por A.N às 23:21
link | comentar | ver comentários (1) | partilhar

 

 

O peso da idade ou o cansaço dos dias, levam-me a acreditar que vomitado, em jorro, de um recém-adolescente, sobre sandálias cobertas com pó, num concerto de música electrónica e imagens psicadélicas, talvez seja um prenúncio de que os tempos que se avizinham deverão privilegiar noites cinéfilas regadas a copos fundos de vinho tinto.



publicado por A.N às 23:15
link | comentar | partilhar

Sexta-feira, 8 de Agosto de 2008

 

 
Campolide é o último reduto dos bairros-aldeia de Lisboa.
É o bairro onde os jovens, por excelência, em Agosto rumam “à terra”; onde se vai “à bica” depois de almoço e se come fiado no “Ti Joaquim”, desde que se garantam dois dedos de conversa acerca do subsidio de desemprego que teima em não chegar.
Campolide cresceu mas esqueceu-se de que está em Lisboa.
Renuncia à passagem do tempo e às inovações, defende o “diz que disse” à porta da padaria; olha com desdém para Campo de Ourique e continua a afirmar a essência do seu ex libris Pastorinha.
Ontem, porém, a modernidade, na sua acepção mais negativa, deu um ar da sua graça na aldeola da colina de Lisboa com vista privilegiada para o Monsanto.
O assalto, em si, efoi secundário. O essencial é que o bairro foi, finalmente, notícia e a partir daquele momento, o céu tornou-se o limite.
Campolide saiu à rua e com uma paciência chinesa (que certamente não reservarão para a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos), os seus habitantes aguardaram o desfeche de um enredo digno de Hollywood.
Naquele momento soube-se que a vida jamais voltará a ser a mesma.
E ceguinha seja se eu hoje não vou ao café, discutir à boca cheia, os pormenores do assalto da minha rua nos quais só eu, certamente, reparei, trocando, certamente, galhardetes, com outros tantos curiosos que ontem à noite, casualmente, passearam o cão junto ao cordão policial.


publicado por A.N às 08:41
link | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Quarta-feira, 6 de Agosto de 2008

 

 

 

 

Um mês de diferença que em nada influiram em quase vinte anos de convivência.

Parafraseando-te neste dia tão especial, repito: se um dia disse não acreditar no casamento,  o facto de ainda sermos amigas, faz-me acreditar que algumas uniões são para a vida.

 

 

Parabéns!



publicado por A.N às 08:09
link | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Terça-feira, 5 de Agosto de 2008

 

Sexta-feira, todas as estradas nos levam à Zambujeira.

 

 

E destes pequenos nadas depende a sanidade mental de uns quantos mangas de alpaca.



publicado por A.N às 19:48
link | comentar | ver comentários (1) | partilhar

 

 

Dois contratos.

Dez emails.

Quatro telefonemas.

Anotações para memória futura.

Um pé na agricultura, meio em fiscal, três dedos em administrativo, duas mãos em societário.

Tira a cópia, digitaliza e arquiva.

Segue em anexo, junta duplicado, para seu conhecimento.

 

 

E da próxima vez que chegar a uma entrevista, rogo às boas almas do mundo para que me recordem que a proactividade e o voluntarismo nem sempre são qualidades que justifiquem a menção.



publicado por A.N às 19:45
link | comentar | partilhar

Domingo, 3 de Agosto de 2008

Kings of convenience, CoolJazz Fest, Cascais

 

 

"Do you know why we are called Kings of Convenience? Because we only travel with two guitars and that is very convenient"



publicado por A.N às 23:45
link | comentar | partilhar

 

"Promete-me que não choras."

"Eu? Eu nunca choro em despedidas."

"A sério?"

"Sim. Olha, eu nas despedidas sou tu como normalmente: imperturbável"

"Hmm... com esta resposta, se isto não é a amizade, não sei que mais será..."

 



publicado por A.N às 23:43
link | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Carimbos no passaporte
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


You've got mail
omundodachapa@gmail.com
Check-in

Subscrever feeds