Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

 

 

Mais do que prático, deve ser fantasmagoricamente libertador ser homem.

Cuspir, flatular e praguejar numa vertiginosa ausência de censura e ter por garantida a total condescendência das testemunhas desses magistrais gestos de elegância.

E, mais do que ausência de saltos e depilações, poder caminhar sózinho pela rua e lançar piropos libidinosos que roçam a indecência a qualquer elemento do sexo feminino, sem necessitar do olhar aprovador e da pancadinha nas costas de um qualquer amigo compincha para se sentir legimitado na sua acção.



publicado por A.N às 21:19
link | comentar | partilhar

Terça-feira, 25 de Agosto de 2009

 

E assim, como se de magia se tratasse, ir à casa-de-banho durante o horário de trabalho , passa a durar mais 60 segundos.

 



publicado por A.N às 21:26
link | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Quarta-feira, 19 de Agosto de 2009

 

Na minha família não foi dada qualquer escolha às mulheres no que respeita a futebol: os jogos são para se ver, os resumos alargados também, os debates facciosos que se seguem são comentados e o Sporting, claro está, é o clube de eleição.
As mulheres da minha família gritam e emocionam-se, choram e celebram, zangam-se e revoltam-se, vangloriam-se e discutem episódios de um desporto que na realidade não entendem. Desconhecedoras das regras e regulamentos, leigas nos seus termos e calão, ignorantes dos nomes das taças e da maioria dos árbitros, dos direitos de opção ou valores de passe, ainda assim elas vivem o espectáculo das massas com a mesma intensidade que o faz um calejado treinador de bancada, um comentador desportivo de café ou muito provavelmente o primo direito do Paulo Bento.
Ao assistir a um desafio de futebol na companhia das mulheres da minha família, o espectáculo vale por dois. Afinal, por muito que um homem se envolva, não existe emoção como a feminina, não existe nada mais divertido que a entrega feminina a uma dor alheia e nada é mais comovente do que ver a minha avó de oitenta anos gritar que o Sporting merecia ter ganho, não fosse esse malandro do árbitro que só gosta dos “outros que andavam desertinhos por marcar um golo!”


publicado por A.N às 10:07
link | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Terça-feira, 18 de Agosto de 2009

 

Há algo de muito irracional em toda a expectativa que se gera em redor de um jogo que não é meu, num resultado que em nada me beneficia, numa equipa, cujos jogadores não escolhi.
Por outro lado, há aqueles que coleccionam selos...


publicado por A.N às 17:53
link | comentar | partilhar

Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

 

Alguém que alerte, por favor, o mulherio que estar casada não é sinónimo de estar prenha; que ter uma barriguinha saliente não significa, necessariamente, que se aguarde a chegada de um rebento; que pelo facto de se dispor de uma barriguinha evidente não é indicativo de que esta goste de ser acarinhada por mãos de curiosos, ávidos de intrigas e de contágio de gripe A.

 

 

Tenho dito.



publicado por A.N às 23:44
link | comentar | partilhar

Quarta-feira, 12 de Agosto de 2009

Na vida profissional, ter-se menos de trinta anos é sinónimo de puberdade e para este mal da tenra idade só existe uma cura: o passar dos anos.

Fora deste âmbito, porém, o cenário altera-se. Os trinta de hoje, visto pelos recém-chegados à vida adulta, tornam-se imensos, distantes, inimagináveis.

 

Este Sábado ofereceram-me bilhetes para o concerto dos Offspring. A alma generosa e jovem que praticou tal acto altruísta, entregou-nos os bilhetes, meio desconhecedora do grupo em causa, mas fez questão de referir que "eram uns cotas quaisquer que há muitos anos atrás fizeram sucesso".

 

 

Os muitos anos atrás ainda me parecem próximos e a música de cotas ainda faz parte das minhas vívidas recordações de festas de garagem e danças de escola.

 

No fundo não é uma questão de idade: é apenas uma questão de perspectiva.



publicado por A.N às 08:54
link | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009

 

 

Denoto um certo tom de interpelação admonitória que me faz temer as consequências de não votar no PSD...



publicado por A.N às 00:13
link | comentar | ver comentários (1) | partilhar

 

 

Considero, no mínimo, arriscado deixar afixar os novos cartazes da campanha de Manuela Ferreira Leite por Lisboa inteira, sabendo que existem pessoas soltas com uma imaginação viperina como a minha...

 

 

 

Prometem-se imagens num futuro próximo.



publicado por A.N às 00:11
link | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Segunda-feira, 3 de Agosto de 2009

 

E, graças a Deus, achou por bem levar-nos com ele.

 



publicado por A.N às 22:23
link | comentar | ver comentários (5) | partilhar

 

Atingimos uma certa idade ou a idade certa se preferirmos.

O mundo já não é a nossa ostra, mas um canto de recife onde se soubermos dominar a impaciência dos anos, conseguimos sentar-nos confortavelmente e deixar que a vida aconteça.

Chegámos, por fim, à idade em que trocámos as festas pelo convívio, a cidade pelo campo, a satisfação fugaz da fome pelo deleite dos petiscos lânguidos, os gestos impetuosos e excessivos pelas demonstrações subtis de amizade.

Ouvimos, por fim, Bob Dylan e Leonard Cohen e deixamo-nos ficar relaxados, contemplativos, completos, deleitados.

Já carregamos listas de melhores filmes, melhores discos, melhores viagens e melhores histórias.

Crescemos.

 

E não obstante os queixumes o passar dos anos só nos fez bem.



publicado por A.N às 22:18
link | comentar | partilhar

Carimbos no passaporte
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


You've got mail
omundodachapa@gmail.com
Check-in

Subscrever feeds