Terça-feira, 15 de Maio de 2007

Passaram oito anos.

Nem sempre esforçados mas, ainda assim, oito anos.

Códigos, legislação avulsa, jurisprudência.

Contratos, petições iniciais, contestações, notificações judiciais avulsas, pareceres, registos e escrituras.

Conferências de pais, audiências de julgamento, inquirição de testemunhas, audiência de partes.

Seis cadeiras por semestre com exame a final, dois anos de estágio, três épocas de exames na ordem dos advogados.

Em oito anos muito pode acontecer e, de facto, aconteceu.

O rumo podia ter sido distinto, as prioridades poderiam ter sido ordenadas de diferente maneira, a profissão escolhida poderia ter sido outra.

Mas o percurso está palmilhado e as acções do passado não devem ser objecto de arrependimento.

Porém, a dúvida assoma-se quando, oito anos volvidos, um vendedor de baterias põe em causa o nosso trabalho e o Código de Processo Civil utilizando, com veemência, um calão jurídico que não domina, mas que ainda assim profere com a segurança de um jurista.

O canudo perde parte do seu significado quando constato que afinal o Direito não requer qualquer especialização ou conhecimentos especifícos.

Contrariamente ao que sucede com o Direitro, perguntem-me alguma coisa sobre baterias de titânio e um encolher de ombros, seguido de um breve silêncio constituem aquilo que , em minha opininão, é o mais parecido com uma resposta.

Soubesse o que sei hoje, ter-me-ia dedicado à apanha da amora.

Quiçá a diferença não fosse grande e, hoje em dia, pudesse discutir de igual para igual com neurocirurgião sem ter que passar seis anos na universidade e outros tantos no hospital.



publicado por A.N às 09:01
link | comentar | partilhar

2 comentários:
De Rit@ a 15 de Maio de 2007 às 10:25
Sil,

o pior é que não era uma questão de penal, em que inevitavelmente se cai na discussão acerca do bem e do mal, injusto ou justo.
Discutia-se a citação prévia em processo executivo !!!


De Sil a 15 de Maio de 2007 às 09:33
Querida Ritinhaaaaa:

Todos sabemos de justicia (más que de derecho), porque todos tenemos conciencia de lo que está bien y está mal. En cambio, se puede vivir sin remordimientos sin saber qué es una batería de titánio y a las pruebas me remito...

El derecho mola!

Firmado: Leticia Sabater.


Comentar post

Carimbos no passaporte
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


You've got mail
omundodachapa@gmail.com
Check-in

Subscrever feeds