Segunda-feira, 8 de Agosto de 2011

 

No papel somos verdadeiros poetas.

Na internet, todavia, transformamo-nos em potenciais psicopatas que utilizam o horário útil (também conhecido por laboral) ou minutos preciosos que poderiam afectar à busca intensiva de uma ocupação profissional, a insultar políticos, a nação, os empreendedores, os arguidos presumidos inocentes que já julgámos por antecipação, os empreendores e os que acreditam.

Perante uma inovação olhamos com descrença e perante uma vitória, abraçamos a inveja.

O português virtual, auto-intitulado comentador, é assim: descrente, negativo, desdenhoso, mal intencionado e essencialmente cobarde, quando se esconde por detrás de um monitor de catorze polegadas e desperdiça energias a gerar negativismo em vez de riqueza.

O contacto com este sociopata virtual deve ser evitado a todo o custo e o conteúdo ofensivo das suas intervenções denuncia ostensivamente.

Mas nem tudo é negativo: enquanto a sua acção se limitar ao espaço cibernáutico e o medo nos impeça de revelarmos o potencial que carregamos, este país não vai assim tão mal.



publicado por A.N às 21:35
link | comentar | partilhar

Carimbos no passaporte
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


You've got mail
omundodachapa@gmail.com
Check-in

Subscrever feeds