Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O mundo da Ch@p@

Zangam-se as comadres

A.N, 28.01.08
Contrariamente ao que sucede com a classe médica, os advogados, doutos senhores da retórica e hábeis utilizadores de dicionários, desconhecem a palavra "corporação" e o alcance da expresão " espírito corporativista".
Nada dá mais prazer a um causídico que um ataque cheio de floreados e metáforas a um companheiro de profissão. Afinal, para um advogado que se preze, nenhum "colega" se lhe equipara, pelo que qualquer sátira está perfeitamente legitimada.

Exemplo do atrás exposto, são os comentários de José Miguel Júdice (ex-bastonário da DesOrdem) às acusações proferidas pelo actual bastonário Marinho Pinto sobre alegados actos de corrupção por dirigentes do Estado.

Porém, desta vez a "canelada" infligida por Júdice (que pelo seu carácter repetitivo já se assemelha um pouco ao romance bipolar entre Vasco P. Valente e Miguel S. Tavares), não se limitou à agressão verbal, mas abriu, ao invés, uma réstea de esperança para os milhares de advogados espalhados pelo país, pois segundo Júdice, o actual bastonário da ordem dos advogados, ao almejar pelas luzes da ribalta, vai "continuar a tentar enlamear toda a gente" e a "dar cabo" da OA.
Oxalá, caro colega! Oxalá!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.